Atualidade, Economia

Nós adoramos automóveis!

auto-dash

Nós adoramos automóveis!

Nós, portugueses, adoramos automóveis. É um facto confirmado pelos números, e não apenas uma perceção. Senão vejamos…

Em 2016 as vendas de automóveis em Portugal cresceram 16,1%, enquanto o crescimento médio na União Europeia foi de 6,8%. Portugal ocupa o nono lugar neste ranking, liderado por Hungria, Croácia e Chipre. No plano oposto, com as menores taxas de crescimento, estão algumas das grandes economias europeias, como o Reino Unido, a França ou a Alemanha.

Para além de gostarmos muito de automóveis, gostamos de bons automóveis. As marcas premium obtêm ótimos resultados no nosso país. Por exemplo, a Mercedes registou em 2016 um novo recorde de vendas em Portugal (pelo terceiro ano consecutivo!). Apenas na Alemanha a Mercedes tem uma quota de mercado maior do que em Portugal. Impressiona, de facto!

O ranking dos automóveis mais vendidos confirma o nosso gosto pelo premium. Na análise aos vinte modelos mais comercializados no nosso país percebe-se  a nossa preferência por modelos franceses, logo seguidos dos alemães. Se os modelos franceses que lideram a tabela (Renault Clio e Peugeot 208) se podem considerar económicos, é de salientar a presença em lugares de destaque de modelos de gama mais alta (Mercedes Classe C, BMW Série 1, e Audi A3).

Também no mundo empresarial se nota esta tendência. Não raras vezes os quadros das empresas portuguesas preferem negociar um automóvel da gama acima, em detrimento de outras regalias. O automóvel é, entre nós, um dos principais (senão mesmo o principal) símbolo de status social.

Obviamente que o Estado já percebeu a relação chegada que temos com os nossos automóveis, e tem aproveitado para tributar fortemente a compra e utilização dos mesmos. Quer o ISV (cobrado na compra da viatura), quer o IUC (“selo” do carro) têm aumentado sucessivamente todos os anos, e 2017 não é exceção. Por seu lado, o ISP (Imposto Sobre os Produtos Petrolíferos) há muito tempo que representa mais de metade do preço pago pelo consumidor por cada litro de combustível. Também a Tributação Autónoma (imposto especial sobre viaturas, pago pelas empresas) tem aumentado de forma muito significativa. A título de exemplo, a taxa máxima de Tributação Autónoma em 2013 era de 20%. Em 2017 a mesma taxa ascende a 35%.

A finalizar, uma boa notícia para o ambiente. O ano 2016 confirmou a tendência de forte crescimento na compra de viaturas elétricas, já constatada nos anos anteriores. Segundo dados da ACAP, o crescimento em 2016 face a 2015 terá sido na ordem dos 38%. O pódio é ocupado pelos seguintes modelos: 1º Nissan Leaf; 2º BMW i3; 3º Renault Zoe.

Até breve!

Marco Libório

CEO da UWU Solutions / Consultor / Docente 

blog@marcoliborio.me

Standard

One thought on “Nós adoramos automóveis!

  1. Jorge says:

    Totalmente de acordo! Mas convém não esquecer que muito do crescimento do mercado automóvel em PT, e particularmente nas marcas premium, se deve ao facto de existir no nosso país um cultura empresarial que privilegia esta tendência.

Deixar uma resposta